fabricante, importador, distribuidor: os papéis e as obrigações para com a marcação CE

fabricante, importador, distribuidor: os papéis e as obrigações para com a marcação CE

o certificação CE é um elemento indispensável na comercialização de certos tipos de produtos no mercado europeu.
A marca CE garante aos consumidores a conformidade do produto com todas as disposições da Comunidade Europeia, em termos de protecção da saúde, segurança e protecção ambiental.

Conforme destacado na decisão do Parlamento Europeu e do Conselho n. 768/2008/CE, marcação CE "É o resultado visível de todo um processo que abrange a avaliação da conformidade num sentido lato".
este processo, governado por Decisão nº 768/2008 / CE, Ele apresenta uma série de requisitos específicos para os agentes económicos envolvidos.

Para chegar ao coração das tarefas dos vários operadores económicos, As seguintes figuras foram identificadas: fabricante, representante autorizado, importador e distribuidor; ou pessoas envolvidas na produção, a entrada e distribuição do produto no mercado.

A nível geral, CE certificação de produtos deve ser contado entre os deveres do fabricante, mas existem várias implicações envolvendo em primeira mão o importador de figuras e distribuidor.

O fabricante e as suas obrigações

Esta é a pessoa, singular ou colectiva, que fabrica o produto ou material e encomendou a concepção e fabrico, comercializá-lo sob seu nome ou marca.

Esta figura tem a obrigação de desenhar, ou para preparar um laboratório competente, venha Sicom Testing, o procedimento de avaliação de conformidade do produto, certificando-se de que é consistente com os requisitos das directivas da União Europeia.
Ele vai chamar-se, ou para se preparar, o declaração CE de conformidade, preparar um processo técnico da marcação CE contendo os documentos que atestem o cumprimento integral do objeto com os regulamentos aplicáveis.

Este processo técnico deve ser preparada antes da colocação no mercado do objeto e armazenada para 10 idade.

E’ obrigação do fabricante aposição da marcação CE, Isso deve ser visível, legível e indelével, eo desenvolvimento de ações corretivas quando perceber que o produto colocado no mercado não está em conformidade com as directivas das Comunidades Europeias.

O mandatário do fabricante

Como explicado na Decisão n. 768/2008/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, O fabricante está autorizado a nomear, mandatar por escrito, um representante autorizado.

Esta é encarregada de manter relações com as autoridades nacionais competentes, representando o fabricante no ato de preservar, e disponibilizar, A declaração CE de conformidade e a documentação técnica, expô-los imediatamente após um pedido fundamentado.

O Representante Autorizado é responsável em cooperar com as autoridades nacionais em todas as ações que vão resolver riscos de conformidade os produtos incluídos em seu mandato de representação.

Marcando-CE-aparelhos

a figura do importador e as suas obrigações

A Comunidade Europeia estabeleceu que o importador é a pessoa, singular ou colectiva, que entram no mercado da UE de um produto de um país terceiro.

O importador tem de verificar se o produto que tiver importado:
• está equipado com Certificado de Conformidade;
• tem a marca CE visível, legível e indelével;
• tem a documentação de rastreabilidade;
• reúne todos os avisos específicos.
Quando o importador tenha razões para crer que o produto não está de acordo não deve colocá-lo no mercado, desde que ele não tenha sido cumprido.

O importador deve garantir que, durante o período de tempo que o produto está sob a sua responsabilidade, não vai ser alterado para que ele possa colocar em risco a sua conformidade com.
O importador está sujeito a dever de identificar, trazendo seus dados - nome, Endereço, nome comercial registado ou marca registrada - o objeto ou, Quando tal não for possível, em um documento de acompanhamento ou embalagem do produto.

Finalmente, tal como no caso do fabricante, o importador tem a obrigação de manter a documentação técnica para 10 anos após a colocação do produto no mercado e informar o fabricante e as autoridades de fiscalização onde lá são potencialmente infringir os fatores de risco de conformidade do produto.

O distribuidor e suas obrigações

É a pessoa singular ou colectiva - diferente do fabricante ou do importador - a distribuição de um produto no mercado.
Entre as suas obrigações para garantir que possamos contar, como no caso do importador, de conformidade do produto com as directivas da União Europeia, como para a marcação CE, De indicações relativas à rastreabilidade e advertências, assegurando Conhecimento da documentação técnica ligado ao produto.
O distribuidor também é obrigado a garantir que, no período de tempo em que o produto estiver sob a responsabilidade, isso não será exposto a riscos que possam comprometer o cumprimento.
E’ Finalmente, você deve saber que o distribuidor reconhecimento de produtos não conformes e trabalhar para relatar as inconsistências.

Um caso importante, deve ser enfatizado, é que relativamente a um importador ou um distribuidor que está comercialização de um produto em seu próprio nome ou marca. Nesta eventualidade, na verdade, as pessoas em questão são considerados pela lei como um fabricante e deve cumprir todas as obrigações relacionadas com a sua figura.

Sicom Testing Ele oferece um serviço completo para certificação CE produtos.

Para solicitar mais informações sobre este tópico, escreva para info@sicomtesting.com
ou chamada +39 0481 778931.

artigos relacionados

Retirada dos produtos do mercado Eficiência energética projeto eco-friendly máquinas-ferramentas Internet das Coisas Brexi

28 pensamentos "fabricante, importador, distribuidor: os papéis e as obrigações para com a marcação CE”

  1. bom dia,
    se um produto chinês já foi importado por outra empresa europeia (por exemplo alemão) Eu posso comprá-lo da mesma fábrica chinesa e importá-lo da China e distribuí-lo na Itália?
    obrigado
    Giuseppe

    • bom dia.
      Não, se você não certifica o produto.
      Cada empresa é responsável pelo que importa e coloca no mercado. Portanto, nesse caso, você deverá certificar o produto e garantir que cada peça que o coloque em circulação também seja compatível com verificações de amostras dos lotes que recebe.
      A outra empresa importadora deve fazer o mesmo com as peças importadas por ela.
      Saudações de Sicom Testing

    • bom dia,
      o fabricante é obrigado a colocar apenas produtos seguros no mercado, seguindo as avaliações apropriadas para verificar se o produto está em conformidade com os requisitos das diretivas europeias aplicáveis. O fabricante também deve elaborar o arquivo técnico de fabricação e apor a marca CE no produto comercializado.
      O distribuidor não deve fornecer produtos dos quais conhece ou deveria ter conhecido o perigo com base nas informações em sua posse. Para fazer isso, o distribuidor é obrigado a garantir a conformidade dos produtos, verificar a presença da marca CE e a ficha técnica; o distribuidor também deve ser capaz de reconhecer quaisquer não conformidades e transmitir as informações ao fabricante e às autoridades de supervisão competentes.
      Saudações de Sicom Testing

  2. bom dia, o varejista deve ter todo o arquivo técnico consigo ou é suficiente para o fabricante emitir a declaração CE? Nós, retalhistas, elaboramos a nossa declaração com base na declaração CE que anexamos ao produto durante a fase de venda…

    • bom dia,
      o negociante (distribuidor) não é necessário ter o arquivo técnico, no entanto, ele deve garantir a conformidade dos produtos que pretende comercializar e verificar a presença da marca CE.
      No caso de o varejista colocar um produto no mercado com seu próprio nome e marca, está sujeito às mesmas obrigações do fabricante, e, portanto, é obrigado a manter o arquivo técnico e a elaborar a declaração europeia de conformidade em seu próprio nome.
      Saudações de Sicom Testing

        • bom dia,
          pode consultar as directivas europeias para a colocação de produtos no mercado, entre estes por exemplo:
          – Diretiva 2014/35 / UE(LVD) “sobre a harmonização das legislações dos Estados-Membros relativas à disponibilização no mercado de material eléctrico destinado a ser utilizado dentro de certos limites de tensão”
          – Diretiva 2014/30 / UE (EMC) “relativa à harmonização dos Estados-Membros respeitantes à compatibilidade electromagnética”
          – Directiva 2014/53 / UE (VERMELHO) “relativa à harmonização das legislações dos Estados-Membros respeitantes à disponibilização no mercado de equipamento de rádio”
          No entanto, as regras são semelhantes para outras diretivas também.
          Saudações de Sicom Testing

  3. Um fabricante não estabelecido na UE é obrigado a nomear um representante autorizado? O simples fato de o importador estar no mercado fará com que ele seja responsável e aja como representante?

    • bom dia,
      importador e representante autorizado são duas figuras diferentes.

      O representante autorizado exerce sua função por vontade da empresa fabricante localizada fora da UE.

      O importador age por sua própria vontade, compra um produto fora da UE e importa-o, é responsável pela colocação do produto no mercado europeu e mantém relação comercial com o fabricante. Deve, portanto, garantir a certificação CE do produto nos casos em que for aplicável e que todas as peças conectadas em circulação sejam compatíveis, por exemplo, por meio de verificações locais em lotes. Ele não se torna um representante da empresa não europeia.

      Saudações de Sicom Testing

  4. bom dia,
    Existem outras obrigações que o distribuidor deve cumprir?
    Forneceremos nossos produtos a distribuidores do Reino Unido, que distribuirão nossos produtos em 10 Países da UE. (Alemanha, França, etc.) Mas não podemos ter certeza de que eles têm a responsabilidade de fazer isso. Existem leis nacionais sobre as obrigações dos distribuidores em todos os países da UE?

    • bom dia,
      o distribuidor é obrigado a verificar se o produto possui a marcação CE, vem acompanhado da documentação necessária, bem como instruções e informações para o consumidor, antes de colocá-lo no mercado. Se o distribuidor acredita que o produto não está em conformidade ou representa um risco, é necessário informar o fabricante ou importador.
      O distribuidor também é obrigado a garantir que, enquanto o produto estiver sob sua responsabilidade, não há riscos que possam comprometer a conformidade do produto.
      A nível nacional, existem leis relacionadas com as obrigações do distribuidor, mas estas são frequentemente transposições de directivas europeias.
      Saudações de Sicom Testing

  5. bom dia,

    Eu trabalho para uma empresa que distribui dispositivos médicos para hospitais. Até agora eu havia entendido que importador é a primeira empresa a comprar determinado produto (feito fora da UE), para então distribuí-lo na UE.
    Então eu pensei: para cada produto existe 1 importador e outras empresas que distribuem o mesmo produto são distribuidores.

    Agora ouvi de um colega de outra empresa que todas as empresas que distribuem produtos (feito fora da UE), na Europa, é automaticamente um importador. Isso significa que para 1 único produto produzido fora da UE, pode haver vários importadores.

    O que é correto?

    Agradecemos antecipadamente a sua resposta,

    Nathalie Massa.

    • bom dia,

      se você comprar o produto de uma empresa europeia que o importou, você o está distribuindo.

      Se você compra o produto fora da comunidade europeia, você é um importador, mesmo que outra pessoa tenha importado anteriormente o mesmo produto (mas não as mesmas peças).

      “A primeira empresa a comprar um produto” deve ser entendido no sentido da cadeia de abastecimento e não no sentido cronológico.

      Ou seja, cada peça que chega ao mercado europeu deve passar por um responsável pela sua colocação no mercado.

      Saudações de Sicom Testing

  6. bom dia, Eu compro um produto da Índia (sem certificação CE). No momento em que obtenho a certificação CE e emito o “Declaração de incorporação”, minha figura continua sendo a do distribuidor (Eu mercado) ou meu papel assume indiretamente o de Fabricante (produtor)? Basicamente, gostaria de entender se o papel do importador muda, que comercializa diretamente, quando certifico um produto CE e especialmente se assumo a função de FABRICANTE. O produto é produzido na Índia ou Itália, pois é certificado pela CE? obrigado

    • bom dia.

      O importador que colocar o produto no mercado europeu é o único responsável por esse produto em todos os aspectos formais e responsabilidades perante terceiros. Ele não se torna o produtor, mas tem as mesmas responsabilidades de um fabricante com base na comunidade europeia.

      O distribuidor compra e vende na comunidade europeia e é corresponsável por todos os aspectos verificáveis ​​sem investigações técnicas, então rótulos, marcações, manuais, documentação, apresentação congruente, etc..

      Saudações de Sicom Testing

  7. bom dia,
    estamos nos preparando para colocar no mercado europeu um produto destinado à prática esportiva, não consiste em produtos elétricos ou outros componentes sujeitos a legislação específica. Apesar de muita pesquisa, Não vejo o que me obriga a afixar (e, portanto, justificar) marcação CE (sem diretivas de máquina, etc. …).
    Você tem uma opinião sobre a situação?
    saudações

    • bom dia.
      Este tipo de produto se enquadra na diretiva GSPD 2001/95 / EC relativa à segurança geral do produto e, em particular, a norma EN se aplica 957-1 específico para equipamentos esportivos.
      Saudações de Sicom Testing

  8. bom dia.
    Eu tenho uma pequena dúvida’ semelhante ao anterior.
    Estamos estabelecendo uma empresa de varejo de artigos esportivos ( não contém aparelhos elétricos, nenhuma roupa, em contato com comida)
    A produção ocorrerá EXTRA EU por nossa recomendação, em nossas indicações, bem como a embalagem. O produto chegará à Itália pronto para venda.

    Pelo que entendi do regulamento 765/2008 seremos fabricantes.
    Que obrigações temos como fabricantes?

    • bom dia.
      Há um padrão harmonizado para este tipo de produto sob a Diretiva Geral de Segurança de Produto GPSD 2001/95 / EC. O padrão é EN 957-1.

      As obrigações do fabricante podem ser resumidas da seguinte forma:

      – Identifique as diretrizes aplicáveis ​​ao produto (essas diretivas indicam requisitos que devem ser respeitados).
      – Identifique as normas harmonizadas aplicáveis ​​ao produto e adequadas para demonstrar a conformidade com os requisitos das diretivas.
      – Aplicar integralmente as normas harmonizadas realizando todos os testes, verificações, Avaliação, cálculos etc. necessários. (isso pode ser feito internamente ou usando um laboratório confiável).
      – Colete em um dossiê (dossiê técnico de fabricação) a documentação do produto e os resultados de todos os testes realizados. Este arquivo deve ser mantido à disposição dos inspetores de mercado para 10 idade.
      – Certifique-se de que todas as peças produzidas estão em conformidade com o testado inicialmente e, portanto, cumprem os requisitos das diretivas europeias aplicáveis.
      – Leve em consideração as atualizações que ocorrem nas normas harmonizadas e outras normas técnicas aplicadas ao produto.

      A diretriz GPSD não prevê a afixação da marca CE, nem a presença da declaração europeia de conformidade do produto.

      Se o produto se enquadrar na diretriz de máquinas, o procedimento é mais complexo.

      Pode haver outras obrigações em relação aos direitos do consumidor, assistência ao produto, depósito de lixo, etc..

      Saudações de Sicom Testing

  9. bom dia, Depois de solicitar a certificação CE do fabricante, como posso fazer para garantir que o produto é realmente adequado para comercialização na UE ? também, se o produto visto pelo distribuidor, mas certificado pelo fabricante fora da UE não estiver em conformidade, a responsabilidade recai sobre o fabricante ou distribuidor?
    obrigado.

    • bom dia,
      como cliente ou comerciante, o fato de a declaração de conformidade estar presente é suficiente.

      Os documentos comprovativos encontram-se no dossiê técnico de fabricação que pode ser solicitado pelas autoridades de controle de mercado.

      Se a natureza do relacionamento com o fabricante (ou de outra forma responsável por colocar o produto no mercado) gera a necessidade de aprofundar esses aspectos, a única forma é solicitar o dossiê técnico de fabricação, que pode ser dado ou negado. E’ uma questão de relações entre partes privadas.

      Se o produto comercializado não for conforme, a responsabilidade recai sobre o operador econômico em questão, identificados de acordo com casos individuais.

      Saudações de Sicom Testing

  10. bom dia, importando um relé certificado UL da China, mas sem declaração da UE ou marca CE e tendo que inseri-lo em um dispositivo montado na Itália, mas que será distribuído apenas nos EUA, é necessário fornecer a certificação europeia?
    Atenciosamente

    • bom dia.
      Neste caso, a marcação CE não é necessária, o produto deve ser certificado para o mercado ao qual se destina.
      Saudações de Sicom Testing

  11. bom dia. Um fabricante me fornece um produto personalizado com minha marca. Eu sou um distribuidor deste produto. Eu tenho toda a documentação técnica (certificado, relatório de teste) do fabricante. Neste caso, eu caio na função de fabricante ou distribuidor? Posso personalizar a documentação técnica, afixando meu logotipo ?
    obrigado

    • bom dia.
      No caso de o distribuidor comercializar um produto apondo seu nome ou marca registrada, o assunto em questão é considerado pela legislação como um fabricante e deve cumprir todas as obrigações associadas à sua função. A documentação técnica deve, portanto, ser entregue à pessoa em questão.
      Saudações de Sicom Testing

  12. tchau.
    Eu comprei a mercadoria do importador, não está marcado, não há tipo e modelo de dispositivo
    O comprador apresentou reclamação e devolveu a mercadoria devido à impossibilidade de se identificar com a documentação técnica.
    O importador pode se recusar a aceitar a mercadoria?
    Eu sou apenas um corretor.

    • bom dia,
      Qualquer pessoa que venda produtos que não tenham as marcações necessárias está fora de serviço, seja um importador, distribuidor ou varejista. O produto deve ser regularizado ou retirado do mercado. A divisão dos custos e danos entre essas partes deve ser discutida pelos advogados das partes.
      Saudações de Sicom Testing

Perguntas e comentários

Se você tiver perguntas ou comentários
Sicom Testing ficará feliz em respondê-las.