Diretiva RoHS: a análise química de materiais para obter certificação

Sobre o assunto restrições ao uso de substâncias perigosas em equipamentos elétricos e eletrônicos (AEE), Diretiva 2011/65/UE – também conhecida como RoHSII – substituiu a Diretiva 2002/95/CE. Definido pora sigla para “Diretiva de Restrição de Substâncias Perigosas”, a RoHS visa reunir as leis dos Estados-Membros sobre as restrições à utilização de substâncias perigosas nos equipamentos acima mencionados e para proteger a saúde humana, ligadas à recuperação e eliminação ambientalmente correta dos resíduos dos equipamentos.

o RoHS ei suas principais mudanças

Em primeiro lugar, a nova directiva alargou o âmbito das substâncias sujeitas a restrições, refinando a documentação técnica necessária, incluindo declaração de conformidade (DoC) e marcação CE. Além disso, a diretiva definiu obrigações adicionais para os operadores na cadeia de produção/distribuição e harmonizou a lista de substâncias sujeitas a restrições com regulamentos semelhantes, como o REACH.

No nível de expansão do campo de aplicação, três categorias de produtos sujeitos ao RoHSII, que passou, portanto, de oito para onze. As categorias em questão são:

• Categoria 1 – Grandes eletrodomésticos;
• Categoria 2 – Pequenos eletrodomésticos;
• Categoria 3 – Equipamentos de TI e telecomunicações;
• Categoria 4 – Equipamentos de consumo;
• Categoria 5 – Equipamentos de iluminação;
• Categoria 6 – Instrumentos elétricos e eletrônicos;
• Categoria 7 – Brinquedos e equipamentos para lazer e esportes
• Categoria 8 – Dispositivos médicos;
• Categoria 9 – Instrumentos de monitorização e controlo, incluindo instrumentos industriais de monitorização e controlo;
• Categoria 10 – Máquinas de venda automática;
• Categoria 11 – Outros equipamentos (EEE) que não se enquadram em nenhuma das categorias acima.

Quanto ao substâncias com uso restrito e os valores das concentrações máximas toleradas por peso em materiais homogêneos, o RoHS dá ênfase a: Chumbo (0,1 %), Mercúrio (0,1 %), Cádmio (0,01 %), Cromo Hexavalente (0,1 %), Bifenilos polibromados ( PBB) (0,1 %), Éteres difenílicos polibromados (PBDEs) (0,1 %).

dispositivos médicos rohs

MARCAÇÃO CE e DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE

Como mencionado, desde a sua entrada em vigor a directiva RoHS introduziu oobrigação de marcação CE e os requisitos para a declaração de conformidade. Portanto, para colocar equipamentos eléctricos e electrónicos (EEE) no mercado, todos os operadores económicos devem cumprir os procedimento de avaliação da conformidade em conformidade com a legislação. O cumprimento dos requisitos do RoHS deve ser respaldado pela documentação técnica necessária; o que levará então a uma declaração de conformidade (DoC) e à marcação CE a ser afixada no produto acabado.

Neste contexto, o produtor deve garantir que o dispositivo eléctrico ou electrónico cumpre os requisitos de limitação de substâncias sujeitas a restrições, através da elaboração da documentação técnica, após ter sido efectuado o controlo interno da produção. O fabricante também é responsável pela emissão do declaração de conformidade, apor a marcação CE garantindo a rastreabilidade e manter a documentação disponível durante 10 anos após a sua colocação no mercado. Além disso, de um modo geral, todos os operadores económicos – o fabricante, o mandatário, o importador e o distribuidor – são responsáveis por garantir a conformidade do produto, aplicando – quando necessário – as medidas corretivas mais adequadas.

Como obter a Certificação RoHS

Existir dois modos para obter a certificação RoHS. Lá Antes - largamente difundido nos últimos anos – envolve a análise de todos os componentes e materiais utilizados para a produção do produto, visando a recolha das declarações individuais de conformidade com RoHS que lhes dizem respeito. Este método baseia-se no princípio de que se todos os componentes e materiais utilizados respeitarem os limites estabelecidos, consequentemente o produto completo também os respeita.

Hoje, porém, agimos utilizando o segunda metodologia que consiste em pegar o produto, literalmente quebrá-lo em pequenos pedaços, coletar amostras de todos os materiais utilizados - tanto a parte elétrica quanto a plástica - para submeter todas essas amostras a análises químicas. Conclui-se que o número de análises é elevado, extremamente preciso, tanto que são confiadas a laboratórios dedicados que realizam estas atividades com grande eficiência.

Como sempre, Sicom Testing responde a necessidades do mercado de forma rápida e eficaz. Para atender às crescentes solicitações de certificação RoHS com aplicação do método de análise química de materiais, o Sicom Testing novos acordos com laboratórios especializados e oferece aos seus clientes um serviço completo, rápido e seguro.

Para solicitar mais informações sobre este tema, escreva para info@sicomtesting.com
ou ligue para +39 0481 778931.

Artigos relacionados

Perguntas e comentários

Se você tiver alguma dúvida ou comentário
Sicom Testing terá prazer em responder você.